terça-feira, 9 de novembro de 2021

IRIS REZENDE - Arte Tumular - 541 - Cemitério Santana, Goiana, Goiás

 


Iris Rezende Machado
Prefeito de Goiânia
Período 31 de janeiro de 1966
até 20 de outubro de 1969
 1 de janeiro de 2005
até 1 de abril de 2010
 1 de janeiro de 2017 até 31 de dezembro de 2020
Antecessor(a) Hélio Seixo de Brito
 Pedro Wilson Guimarães
 Paulo Garcia
Sucessor(a) Leonino Di Ramos Caiado
 Paulo Garcia
 Maguito Vilela
Senador por Goiás
Período1 de fevereiro de 1995
até 1 de fevereiro de 2003
Governador de Goiás
Período 15 de março de 1983
até 13 de fevereiro de 1986
 15 de março de 1991
até 2 de abril de 1994
Antecessor(a) Ary Ribeiro Valadão
 Henrique Santillo
Sucessor(a) Onofre Quinan
 Agenor Rodrigues de Rezende
Ministro da Justiça do Brasil
Período22 de maio de 1997
até 1 de abril de 1998
Antecessor(a)Milton Seligman
Sucessor(a)José de Jesus Filho
Ministro da Agricultura do Brasil
Período14 de fevereiro de 1986
até 15 de março de 1990
Antecessor(a)Pedro Simon
Sucessor(a)Bernardo Cabral
Dados pessoais
Nascimento22 de dezembro de 1933
CristianópolisGoiásBrasil
Morte9 de novembro de 2021 (87 anos)
São Paulo
Nacionalidadebrasileiro
CônjugeIris de Araújo
PartidoPTB (1949-1962)
PSD (1962-1965)
MDB (1966-1979)
MDB (1980-2021)
PERSONAGEM
Iris Rezende Machado (Cristianópolis, 22 de dezembro de 1933 — São Paulo, 9 de novembro de 2021) foi um advogado e político brasileiro filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB). 
Morreu aos 87 anos.

SINOPSE BILBIOGRÁFICA
Aos 16 anos iniciou sua carreira política se candidatando a vereador de Goiânia pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), sendo eleito e posteriormente, em 1966, assumindo mandato como prefeito de Goiânia. Também já foi deputado estadual em Goiás, governador do estado por dois mandatos, senador da República por Goiás, ministro da Agricultura no governo José Sarney e da Justiça no governo Fernando Henrique Cardoso (FHC). Foi casado com a homônima Íris Araújo. Vereador em 1958, deputado estadual em 1962 pelo Partido Social Democrático (PSD), prefeito de Goiânia em 1965.

Com a extinção dos partidos políticos pelo AI-2 na ditadura militar, Iris Rezende se transferiu ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido que abrigou os opositores da ditadura. Posteriormente, em 1969 teve seu mandato cassado.

Com a redemocratização em 1979, Íris teve seus direitos políticos restabelecidos e no ano seguinte ingressou no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), partido sucessor ao MDB. 

Governou Goiás pela primeira vez de 1983 a 1986. Depois, foi ministro da Agricultura do governo José Sarney (15 de fevereiro de 1986 a 14 de março de 1990).

Governou o estado pela segunda vez de 1991 a abril de 1994. Eleito senador da República pelo Estado de Goiás em 1994. Presidiu a Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante do Senado. Voltou a ser ministro na primeira gestão de FHC, quando comandou a pasta da Justiça (22 de maio de 1997 a 6 de abril de 1998). 

 Em 1998, candidatou-se a governador goiano, quando foi derrotado por Marconi Perillo. Em 2002, concorreu ao senado, sendo derrotado por Demóstenes Torres (PFL) e Lúcia Vânia (PSDB).

 Em 2004, candidatou-se a prefeitura de Goiânia, obtendo 299 272 votos, ou 47,47% dos votos válidos no primeiro turno. No segundo turno enfrentou o então prefeito Pedro Wilson (PT), derrotando-o com 56% dos votos válidos, somando quase 350 mil votos. 

 Íris foi reeleito prefeito de Goiânia nas eleições municipais de 2008. No dia 1º de abril de 2010, renunciou ao cargo para poder ser candidato nas eleições do mesmo ano. O então vice-prefeito Paulo Garcia assumiu a prefeitura. 

 Novamente em 2010 e em 2014, candidatou-se a governador do estado de Goiás, quando foi derrotado mais duas vezes por Marconi Perillo (PSDB). 

Em fevereiro de 2013, o Tribunal de Justiça de Goiás reformou a decisão de 1ª instância, absolvendo Iris Rezende da acusação de improbidade administrativa. Destaca-se que Iris Rezende não é compadre de Hamilton Carneiro, o qual não é sócio da empresa relacionada no respectivo processo judicial. 

Iris Rezende foi eleito pela quarta vez prefeito de Goiânia no segundo turno das eleições 2016. Ele recebeu 57,70% dos votos.

Em agosto de 2020, Rezende afirmou que não seria candidato a reeleição para prefeitura de Goiânia.[3] Após o anúncio, o pleito ficou incerto: segundo uma pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Goyaz, Íris pontuou com 54,4% das intenções de votos. 

MORTE
Iris Rezende morreu em 9 de novembro de 2021 no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, após complicações decorrentes de um acidente vascular cerebral.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

domingo, 7 de novembro de 2021

MARÍLIA MENDONÇA - Arte Tumular - 540 - Cemitério Memorial Parque de Goiânia, Goiás

  


SEPULTAMENTO





Marília Mendonça
Mendonça no programa Lady Night em 2018
Nome completoMarília Dias Mendonça
Pseudônimo(s)
  • A Patroa
  • Rainha da Sofrência
Nascimento22 de julho de 1995
CristianópolisGoiás
Morte5 de novembro de 2021 (26 anos)
Piedade de CaratingaMinas Gerais
Nacionalidadebrasileira
Ocupação
PrêmiosLista
Carreira musical
Período musical2011–2021
Gênero(s)sertanejo
Extensão vocalcontralto coloratura
Instrumento(s)
Gravadora(s)Som Livre
Causa da morteacidente aéreo
Página oficial
mariliamendoncaoficial.com.br
PERSONAGEM
Marília Dias Mendonça (Cristianópolis, 22 de julho de 1995 — Piedade de Caratinga, 5 de novembro de 2021) foi uma cantora, compositora e instrumentista brasileira, um dos nomes de maior repercussão e influência na música nacional nas décadas de 2010 e 2020. 
Morreu aos 26 anos.

SINOPSE ARTÍSTICA
Em 2015 lançou seu EP de estreia homônimo, porém Mendonça só ganhou destaque após lançar seu primeiro DVD homônimo em 2016, que lhe concedeu certificado de tripla platina pelas 240 mil cópias vendidas. A canção "Infiel", incluída no álbum, tornou-se uma das músicas mais tocadas no Brasil e recebeu certificado de disco de diamante triplo, fazendo Marília ganhar visibilidade nacional. 

Seu segundo álbum Realidade foi lançado em 2017 e recebeu uma indicação ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja. Em 2019, lançou Todos os Cantos, um projeto roteirizado com shows gravados pela cantora em todas as capitais do país. O álbum recebeu uma certificação de tripla platina pelas 240 mil cópias vendidas e rendeu à intérprete seu primeiro prêmio Grammy Latino, vencido na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja. 

SINOPSE BIBLIOGRGÁFICA

2011 - 2016
Marília Mendonça Nascida em Cristianópolis e criada em Goiânia, teve seu primeiro contato com a música através da igreja e começou a compor quando tinha 12 anos de idade, passando a escrever músicas para vários cantores, como as canções "Minha Herança" (João Neto & Frederico), "Muito Gelo, Pouco Whisky" (Wesley Safadão), "Até Você Voltar", "Cuida Bem Dela", "Flor e o Beija-Flor" (Henrique & Juliano), "Ser Humano ou um Anjo" (Matheus & Kauan), "Calma" (Jorge & Mateus) e "É Com Ela Que Eu Estou" (Cristiano Araújo).

Se lançou como cantora em janeiro de 2014, através do seu primeiro EP homônimo. Em junho de 2015, foi lançado a canção "Impasse", primeiro single da cantora que contou com a participação da dupla Henrique & Juliano. Em março de 2016, lançou seu primeiro álbum intitulado Marília Mendonça: Ao Vivo que contou como singles as músicas "Sentimento Louco" e "Infiel" e a participação da dupla Henrique & Juliano. "Infiel" se tornou a segunda canção mais executada nas rádios do Brasil naquele ano, fazendo a Mendonça ganhar reconhecimento nacional. Em outubro, foi lançado um EP acústico ao vivo nomeado Agora É Que São Elas, com faixas de sucesso anteriores e tendo como single unicamente a canção "Eu Sei de Cor".

2017 - 2021
Em janeiro de 2017 lançou outro EP homônimo com quatro faixas inéditas. Em março foi lançado seu segundo álbum intitulado Realidade, que teve como singles "Amante Não Tem Lar" e "De Quem É A Culpa" e contou novamente com a participação da dupla Henrique & Juliano. Em novembro, lançou o single "Transplante" em parceria com dupla Bruno & Marrone. Em julho, Mendonça conquistou o posto de artista brasileira mais ouvida no YouTube, ficando em 13º lugar no ranking mundial. 

Em fevereiro de 2019, foi lançado o primeiro volume do terceiro DVD da cantora intitulado Todos Os Cantos, que tem como singles as músicas "Ciumeira", "Bem Pior Que Eu", "Todo Mundo Vai Sofrer" e "Supera". Em março, foi divulgado pelo serviço de streaming Spotify, que a cantora ocupa o primeiro lugar no TOP 10 das mulheres mais ouvidas do Brasil na plataforma. Em maio, foi lançada o segundo volume do álbum Todos os Cantos. O terceiro volume do DVD foi lançado em agosto. 

VIDA PESSOAL
Em março de 2015, Mendonça começou a namorar o empresário Yugnir Ângelo, de quem ficou noiva em dezembro de 2016. O relacionamento chegou ao fim em agosto de 2017, revelando que estava muito jovem para um relacionamento tão sério. Após manter relacionamentos casuais, em maio de 2019, a intérprete assumiu estar em um relacionamento sério há cinco meses com o também músico Murillo Huff.  Em junho, confirmou estar grávida, dando a luz ao seu filho Léo, nascido prematuro de oito meses, no dia 16 de dezembro de 2019, em Goiânia, através de parto normal. Em julho de 2020, Mendonça anunciou a separação de Huff. Poucos meses depois, o casal reatou.



 

MORTE
No dia 5 de novembro de 2021, Mendonça embarcou em um táxi aéreo, em Goiânia, junto de seu produtor Henrique Ribeiro e de seu tio e também assessor Abicieli Silveira Dias Filho, com destino a Caratinga, interior de Minas Gerais, onde faria uma apresentação. 

O avião que transportava a cantora, um bimotor Beech Aircraft fabricado em 1984 que segundo a ANAC estava em situação regular e possuía autorização para realizar serviço de táxi aéreo, caiu na zona rural de Piedade de Caratinga, cidade vizinha a Caratinga, após atingir um cabo de uma torre de distribuição de energia da CEMIG, a poucos quilômetros do aeroporto em que faria o pouso. 

Por volta das 16h30, a assessora da artista emitiu um comunicado à imprensa, informando que todos os ocupantes do avião já teriam sido resgatados e estavam bem, o que foi em seguida desmentido pelos bombeiros. Cerca de uma hora depois, a morte da cantora e dos demais tripulantes, incluindo o piloto e o copiloto da aeronave, foi confirmada em nota oficial.

VELÓRIO
O corpo da cantora e das demais vitimas, com exceção do piloto e do copiloto, deixaram a funerária em Caratinga, na madrugada do dia 6.  Pela manhã, os corpos de Marília e de seu tio e assessor Abiceli Silveira Dias chegaram em Goiânia. O velório iniciou-se na Goiânia Arena às 12:30h, inicialmente restrito aos familiares. Às 13h, o velório foi aberto ao público, prevendo que mais de cem mil pessoas passariam pelo ginásio. O cortejo fúnebre iniciou-se às 17h30, sendo os corpos sepultados no Cemitério Memorial Parque de Goiânia.

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales

quinta-feira, 28 de outubro de 2021

JOÃO MINEIRO (João Sant'Ângelo)- Arte tumular - Cemitério Municipal de Andradas, Minas Gerais

 




João Mineiro
Informação geral
Nome completoJoão Sant'Ângelo
Nascimento23 de agosto de 1937
Local de nascimentoAndradasMG
Brasil
Morte24 de março de 2012 (74 anos)
Local de morteJundiaíSP
Gênero(s)Música sertaneja
Ocupação(ões)Cantor e compositor
Instrumento(s)Vocal
Período em atividade1962 - 2012
Gravadora(s)Chororó Discos
Copacabana
Polygram
RGE
Afiliação(ões)João Mineiro & Marciano
PERSONAGEM
João Sant'Ângelo (Andradas, 23 de agosto de 1937 — Jundiaí, 24 de março de 2012),[1][2] mais conhecido como João Mineiro, foi um cantor e compositor brasileiro que, ao lado de Marciano, formou por 18 anos a dupla sertaneja João Mineiro & Marciano. 
Morreu aos 74 anos.
 
SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Desde a separação, em 1993, participava da dupla João Mineiro & Mariano, regravando alguns sucessos da antiga dupla. ]

VIDA PESSOAL
Seu primeiro casamento foi com Eugênia Sant’Ângelo, onde teve 8 filhos. A mais famosa filha é a cantora Celina Sant’Ângelo, que juntamente com sua amiga Adriana, formaram a dupla sertaneja As Marcianas, que surgiu na década de 1980. Por 15 anos, foi casado com Luciana Aparecida da Silva, com quem teve duas filhas. 

MORTE
João Mineiro, de 74 anos, tinha diabetes e já havia sido internado em março do ano passado na Santa Casa de Andradas com insuficiência cardíaca e hipertensão. Há seis meses, foi submetido a uma angioplastia. De acordo com boletim médico divulgado neste domingo (25) pelo Hospital Paulo Sacramento, de Jundiaí (SP), ele passou por atendimento no pronto socorro de Campo Limpo Paulista na segunda-feira (19) e foi imediatamente transferido para a UTI do hospital Paulo Sacramento, sentindo desconforto respiratório. O quadro de saúde piorou e o cantor precisou passar por uma cirurgia para a retirada da vesícula biliar. Já na sexta-feira (24), o sertanejo retornou para a UTI e teve um choque séptico, passando a respirar com a ajuda de aparelhos. Às 22h10 deste sábado (24), João Mineiro sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu às 22h50.
Fonte: pt.wikipedia.org, http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2012/03/corpo-de-joao-mineiro-e-enterrado-em-andradas-
Formatação: Helio Rubiales



GILBERTO BRAGA - Arte Tumular - 539 - Cemitério São João Batista, Rio de Janeiro

 


Gilberto Braga
Nome completoGilberto Tumscitz Braga
Nascimento1 de novembro de 1945
Rio de JaneiroDF
Morte26 de outubro de 2021 (75 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidadebrasileiro
Ocupaçãoautor de telenovelas
Principais trabalhos

PERSONAGEM
Gilberto Tumscitz Braga (Rio de Janeiro, 1 de novembro de 1945 — Rio de Janeiro, 26 de outubro de 2021) foi um autor de telenovelas brasileiro.
morreu aos 75 anos.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
Gilberto Braga cursou a faculdade de Letras na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, depois foi professor de francês na Aliança Francesa e em seguida ingressou no jornal O Globo como crítico de teatro e cinema. 
Estreou como autor televisivo em 1973, quando assinou dois episódios de Caso Especial: As Praias Desertas e Feliz na Ilusão, na mesma época em que atuou pela primeira vez como novelista. Desenvolveu em parceria com Lauro César Muniz a autoria da novela Corrida do Ouro (1974)

Sua telenovela de 2007, Paraíso Tropical, foi indicada em 2008 ao Emmy na categoria de melhor novela. A maioria de suas novelas tinha um assassinato misterioso nos capítulos finais. É considerado um dos maiores nomes da teledramaturgia brasileira. O escritor e autor de novelas Gilberto Braga 

Braga era casado com o decorador Edgar Moura Brasil. 

Mente por trás de clássicos da TV Um dos mais aclamados autores de novela do país, Gilberto Braga tem em seu currículo sucessos como Dancin' Days (1978), Vale Tudo (1988) e Celebridade (2003), todos na TV Globo. Na emissora, comemorou o Emmy Internacional de Melhor Telenovela em 2008, por Paraíso Tropical. Também são criações suas as novelas Dono do Mundo, Corpo a Corpo e Anos Dourados. 

Estreou na Rede Globo como autor em 1972, com uma adaptação de A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas, para um Caso Especial. Sua primeira experiência em telenovela foi com Corrida do Ouro, em 1974, quando dividiu a autoria com Lauro César Muniz e Janete Clair. O primeiro sucesso veio dois anos depois, com Escrava Isaura. Em 1978, estreou no horário nobre, com um dos seus maiores sucessos: Dancin’ Days. Sua estreia em minisséries foi com Anos Dourados, em 1986. Com informações do G1 e O Globo.

MORTE
Gilberto Braga morreu em 26 de outubro de 2021, aos 75 anos de idade, no hospital Copa Star, no Rio de Janeiro (RJ), vítima de complicações decorrentes do Mal de Alzheimer e uma infecção sistêmica decorrente de uma perfuração no esôfago.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales