TEMÁTICA

Este espaço destacará o túmulo de personalidades famosas do meio artístico e histórico- cultural, sem qualquer conotação político-partidária ou religiosa doutrinária.


ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades famosas. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural brasileiro. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.

“MEMENTO, HOMO, QUÍA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS.

“Lembra-te, ó homem, de que és pó e ao pó has de voltar.”

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

RAUL SEIXAS-09- Arte Tumular - Cemitério Jardim da Saudade, Salvador, Bahia







ARTE TUMULAR
Apenas uma lápide com o seu nome feito a mão(pintado). O túmulo é tão simples, que nem dá para descrevê-lo, pois para quem foi considerado o pai do rock brasileiro, aquele que revolucionou com “metamorfose ambulante”, merecia coisa melhor.
LOCAL: Cemitério Jardim da Saudade, Salvador, Bahia, Brasil
Coordenadas GPS: Clique e veja o local do cemitério - [12°58'53.67"S, 38°28'27.56"W]
Descrição tumular: Helio Rubiales
Fotos: Tomaz, lady-gwen.blogspot




Mago Braz: O maior cultuador da memoria do grande roqueiro brasileiro. Roda São Paulo com a sua super moto com uma carreta transportando uma escultura de Raul Seixas
Foto (Dirceu Carvalho)
Memorial de Raul Seixas transportado por Mago Braz
Foto: Zuleika Rubiales-tirada na Av. Paulista


Detalhe (Foto: Helio Rubiales)

Detalhe (Foto: Helio Rubiales)

PERSONAGEM
Raul Santos Seixas(Salvador, 28 de junho de 1945 — São Paulo, 21 de agosto de 1989). Conhecido por "Maluco Beleza", foi um cantor e compositor brasileiro, pioneiro do Rock no país.
Morreu com 44 anos de idade.
BIOGRAFIA
Seu gosto musical foi se moldando: primeiro, no rádio, acompanha o sucesso de Luiz Gonzaga, e nas viagens, onde acompanha o pai (inspetor de ferrovia), ouve os matutos desfiarem repentes - e esta "raiz" nordestina nunca o abandonara. Raul Seixas era um garoto muito timido na infância e na adolescência, e só vivia trancado no quarto lendo e compondo.
Num segundo momento, nas telas dos cinemas, encanta-se com o talento de Elvis Presley, de quem torna-se fã - e aponta-lhe o rumo musical: o Rock'n Roll. Sempre gostou também de clássicos do rock dos anos 50 e 60.
Juntamente com alguns amigos de Salvador, monta um conjunto, "Os Relâmpagos do Rock", mais tarde "The Panters", e por último conhecido como "Raulzito e os Panteras". Fazem shows no estado, e, a convite do amigo Jerry Adriani, vai para o Rio de Janeiro gravar um disco pela gravadora Odeon, em 1967 - que foi um total fracasso.
Após algum tempo, volta ao Rio, em 1970-71, contratado por outra gravadora - a CBS (atual Sony BMG). Ali participa da produção de diversos artistas da Jovem Guarda, como Jerry Adriani, Leno e Lilian e mais tarde Sérgio Sampaio, Diana, entre outros. Também compôs mais de 80 músicas para A Jovem Guarda, algumas de muito sucesso, como: Doce, Doce, Doce Amor, Sha-la-la-la, Tudo que é bom dura pouco, e outras.
No ano de 1973, Raul conseguiu um grande e estrondoso sucesso com a música Ouro de Tolo, uma música com letra quase autobiográfica, mas também um deboche com a Ditadura e o Milagre econômico.
No mesmo ano foi contratado pela Philips (atual Universal Music), grava o LP Krig-Ha, Bandolo, com o qual Raul alcançou finalmente o sucesso, estabelecendo a parceria com o hoje escritor Paulo Coelho.
Raul Seixas finalmente alcançou grande repercussão nacional como uma grande promessa de um novo compositor e cantor. Porém logo a imprensa e os fãs da época foram aos poucos percebendo que Raul não era apenas um cantor e compositor.
MORTE
Raul Seixas faleceu no dia 21 de agosto de 1989, aos 44 anos. Seu corpo foi encontrado às oito horas da manhã, pela sua empregada, Dalva. Foi vítima de parada cardíaca: seu alcoolismo, agravado pelo fato de ser diabético, e por não ter tomado insulina na noite anterior, causaram-lhe uma pancreatite aguda fulminante.
Formatação e pesquisa: Helio Rubiales
Fonte: Wikipidea

Vídeo: edbroz

Um comentário:

  1. ótima homenagem... Rual, inconfundivel. Moro em Rondonópolis MT e tive a ideia de ir até o tumulo dele. Exatamente como supracitado. Não tinha como ir a Salvador e não ir ao Jardim da Saudade

    ResponderExcluir