TEMÁTICA

Este espaço destacará o túmulo de personalidades famosas do meio artístico e histórico- cultural, sem qualquer conotação político-partidária ou religiosa doutrinária.


ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades famosas. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural brasileiro. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.

“MEMENTO, HOMO, QUÍA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS.

“Lembra-te, ó homem, de que és pó e ao pó has de voltar.”

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

CONDESSA DE INDAIATUBA - Arte Tumular - 259 - Cemitério da Consolação, São Paulo


ARTE TUMULAR
Base tumular em mármore onde se ergue uma delicada escultura feminina semi-nua, com as vestes muito finas colada ao corpo, no puro estilo Art-Nouveau, protegida apenas por um túnica muito fina e esvoaçantes  que realça suas formas exuberantes de mulher. A seminudes, torna-se mais importante, porque é sugerida e não mostrada. A figura está com uma das mãos no queixo e a outra apoiada na cruz em relevo que surge da base tumular, que representa estar meditando e inconfomada com o momento de dor. Logo abaixo está lápide que identifica o túmulo e o portal.
AUTOR: Nicolina Vaz de Assis (Campinas, 1874 - Rio de Janeiro, 1941)
LOCAL: Cemitério da Consolação, São Paulo
Rua 29, Terreno 13
Foto: Zwart1 (flicker)
Descrição tumular: HRubiales
PERSONAGEM
ANA GUILHERMINA POMPEO DO AMARAL, Condessa de Indaiatuba, nasceu em 4 novembro 1824 em Campinas, São Paulo. Ela faleceu em São Paulo, Capital. ANA GUILHERMINA POMPEO DO AMARAL casou-se em 24 junho 1839 em Campinas, São Paulo, com JOAQUIM BONIFÁCIO DO AMARAL, barão e visconde de Indaiatuba (São Carlos, 3 de setembro de 1815 — Campinas, 6 de novembro de1884) que foi um fazendeiro e político brasileiro. Foi líder Partido Liberal, eleito vereador e depois vice-governador de São Paulo.
Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário:

Postar um comentário