TEMÁTICA

Este espaço destacará o túmulo de personalidades famosas do meio artístico e histórico- cultural, sem qualquer conotação político-partidária ou religiosa doutrinária.


ARTE TUMULAR

Existe um tipo de arte que poucas pessoas conhecem, a chamada arte tumular. Deixando-se de lado o preconceito e a superstição, encontraremos nos cemitérios, trabalhos esculpidos em granito, mármore e bronze de personalidades famosas. É um verdadeiro acervo escultórico e arquitetônico a céu aberto, guardando os restos mortais de muitas personalidades imortais de nossa história, onde a morte se torna um grande espetáculo da vida neste lugar de maravilhosas obras de arte e de grande valor histórico e cultural brasileiro. Através da representação, a simbologia de saudades, amor, tristeza, nobreza, respeito, inocência, sofrimento, dor, reflexão, arrependimento, dá sentido às vidas passadas. No cemitério, a arte tumular é uma forma de cultura preservada no silencio e que não deverá ser temida, mas sim contempladas.

“MEMENTO, HOMO, QUÍA PULVIS ES ET IN PULVEREM REVERTERIS.

“Lembra-te, ó homem, de que és pó e ao pó has de voltar.”

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

WANDO - Arte Tumular - 173 - Cemitério da Esperança, Belo Horizonte, MG




ARTE TUMULAR 
Placa de mármore com o seu nome e datas gravados no gramado do cemitério


Local: Cemitério da Esperança, Belo Horizonte, MG
           Quadra 13 - SQ 15 - Nº 206
Foto: Emanuel Messias
Descrição tumular: Helio Rubiales



PERSONAGEM
Wando, nome artístico de Wanderley Alves dos Reis, (Cajuri, 2 de outubro de 1945 — Nova Lima, 8 de fevereiro de 2012) foi um cantor brega-romântico brasileiro.
Morreu aos 66 anos de idade.

SINOPSE BIBLIOGRÁFICA
O hipocorístico Wando foi dado por sua avó. Ainda pequeno mudou-se de Cajuri para Juiz de Fora, onde formou-se em violão erudito e começou a lidar com música por volta dos 20 anos. Nessa época já participava de conjuntos e se apresentava em bailes na região. Mais tarde muda-se para Volta Redonda (estado do Rio de Janeiro), onde trabalhou como caminhoneiro e feirante.
Sua carreira de cantor iniciou-se em 1969 e o sucesso veio em 1973 quando gravou seu primeiro disco na Discos Copacabana. Compôs para outros medalhões da MPB, como Jair Rodrigues, que no ano de 1974 gravou “O Importante é Ser Fevereiro”. Em 1975, Ângela Maria gravou "Vá, mas Volte". “A Menina e o Poeta” foi gravada por Roberto Carlos em seu álbum de 1976. "Moça" (1975), "Chora Coração" (1985), que fez parte da trilha sonora da telenovela Roque Santeiro, e, principalmente, "Fogo e Paixão", lançado no álbum O Mundo Romântico de Wando, de 1988, foram seu maiores sucessos.

MORTE
Em 27 de janeiro de 2012, Wando foi internado na UTI de um hospital em Belo Horizonte com problemas cardíacos graves. Foi submetido a uma angioplastia de emergência e passou a respirar por aparelhos. Sua morte, por parada cardiorrespiratória, foi anunciada às 8 horas da manhã de 8 de fevereiro de 2012 no Biocor Instituto em Nova Lima, Minas Gerais

Fonte: pt.wikipedia.org
Formatação: Helio Rubiales


2 comentários:

  1. Wando agora que cantas lá no Paraiso fala pro meu pai em canção o quanto sou apaixonada por ele e por voce. Beijos eternos Wando..nossa estrela no céu

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de fazer uma correção.O nome do cemitério onde o Wando está ´´e "Bosque da Esperança"

    ResponderExcluir